Astrônomos da NASA e de outras agências utilizaram dados simulados para mostrar como o céu pareceria em ondas gravitacionais. Essas ondas são perturbações cósmicas no espaço tempo causadas por objetos em órbita.

Observatórios de ondas gravitacionais baseados no espaço estão programados para serem lançados na próxima década e ajudarão os pesquisadores a compreender melhor a galáxia da Via Láctea.

O que dá para ver no vídeo são ondas gravitacionais de uma população simulada de sistemas binários compactos combinados em um mapa sintético de todo o céu.

Esses tipos de sistemas contêm anãs brancas, estrelas de nêutrons ou buracos negros em órbitas apertadas. À medida que observatórios de ondas gravitacionais baseados no espaço, como o LISA (Laser Interferometer Space Antenna), se tornarem ativos na próxima década, mapas como este usando dados reais se tornarão comuns.

Os pontos mais brilhantes que você vê representam fontes com sinais mais fortes, e cores mais claras indicam aquelas com frequências mais altas.

“Os sistemas binários também preenchem a Via Láctea, e esperamos que muitos deles contenham objetos compactos como anãs brancas, estrelas de nêutrons e buracos negros em órbitas apertadas. Mas precisamos de um observatório espacial para ‘ouvi-los’, porque suas ondas gravitacionais vibram em frequências muito baixas para detectores terrestres”, disse Cecilia Chirenti, uma pesquisadora da Universidade de Maryland, College Park.

Confira o vídeo.

O céu em ondas gravitacionais

Veja mais sobre ciência!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin