A série já estreou na HBO MAX, mas uma coisa que ainda não foi explicada é como surgiu o vírus de The Last of Us. Na produção para TV, acompanhamos um mundo devastado pelo fungo chamado cordyceps.

O que sabemos é que foi uma mutação que infecta as pessoas e as transforma em criaturas controladas agressivas e que buscam nada mais do que transmitir para outras pessoas, até não sobrar ninguém.

Mas como isso aconteceu? Na versão do jogo, lançado originalmente para PlayStation 3, temos um pouco de informação de como isso ocorreu por meio de notas e jornais espalhados durante a aventura.

No game, uma variante do fungo Cordyceps se espalha pelos Estados Unidos no fim de 2013, enquanto no seriado isso começa a acontecer em 2003. De acordo com as informações do game, a versão surgiu na América do Sul e foi passada para humanos através de plantações infectadas.

No início de The Last of Us Part I, dá para ler alguns jornais com matérias sobre uma “infecção misteriosa” e um artigo do FDA, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, sobre as plantações contaminadas. Pouco tempo depois, em questão de meses, mais de 60% da população mundial já havia morrido ou sido infectada pelo fungo Cordyceps.

Como surgiu o vírus de The Last of Us, segundo os videogames

Joel e Tess encontram uma carcaça de infectado em uma cena do primeiro episódio de The Last of Us. E no primeiro capítulo do jogo, podemos ler no jornal “Texas Herald”, de 26 de setembro de 2013:

“A investigação da Administração de Alimentos e Drogas das plantações potencialmente contaminadas pelo mofo continua através do país. Listas iniciais distribuídas para vendedores ao redor do país avisavam sobre plantações importadas da América do Sul, mas agora ela foi aumentada para incluir a América Central e México. Várias empresas já se voluntariaram para recolher seus produtos das prateleiras”.

Basicamente, é como se alguns legumes, frutas e verduras fossem infectadas com este fungo, e algumas pessoas o ingeriram e se transformaram nessas criaturas. E isso rapidamente foi transmitido para o mundo todo.

Este fungo cresce enquanto o hospedeiro estiver vivo e passa por quatro estágios de infecção. A partir do momento que este fungo mata o hospedeiro, o corpo começa a soltar esporos infecciosos e ele se espalha ao redor do local da morte. O Cordyceps não pode infectar pessoas mortas, porém também é transmitido através de mordidas.

E como surgiu, de acordo com o seriado da HBO MAX

No segundo episódio do seriado, é explorado um pouco mais sobre a origem do vírus, e podemos ver a ascensão dos esporos em Jacarta, a capital da Indonésia. Aparentemente, tudo começou em 2003, na indústria, onde um local de armazenamento de grãos e arroz tiveram indícios de uma infecção.

Enquanto o governo local conseguiu analisar biologicamente e por meio de uma autópsia uma das pessoas infectadas — e até conseguiram mostrar isso para uma professora e doutora em micologia, outras 14 pessoas haviam sido infectadas.

Na ocasião, a cientista percebeu que isso seria o fim do mundo como conhecemos. E quando questionada sobre como parar ou ajudar a reduzir as infecções, a resposta foi bem direta e grossa: uma bomba. Bombadear a cidade toda, com todos dentro. Essa era a única solução.

Aparentemente, não gostaram muito dessa ideia, e no final das contas, o mundo se tornou como conhecemos na série hoje. Completamente devastado.

The Last of Us vai ao ar na HBO e HBO Max, a partir das 23h, aos domingos.

Veja mais sobre games e séries!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin