O diretor David Ayer, responsável pelo filme Esquadrão Suicida, admite que uma das tatuagens no rosto do Coringa de Jared Leto foram uma ideia ruim e que ele se arrependeu da decisão. Ele se refere à que está na testa do personagem, onde está escrito “Damaged” (danificado, em tradução literal). O profissional revelou que foi ele que alterou, mas assume que não ficou bom.

A confissão foi realizada através do Twitter, onde descreve o que aconteceu. “A ideia da tatuagem foi 100% minha. Foi uma escolha que fiz. A ideia original era de “abençoado” e não “danificado”. Dito isso agora, eu me arrependo desta decisão. Criei algo amargo e divisivo. Nem toda ideia é uma boa ideia. E eu estarei logo ali na esquina quando a internet vir me bater por esta postagem”.

Justificativas de David Ayer

Ainda no início de 2023, o diretor tentou justificar a presença da tatuagem de outro modo. Ele afirmou que fazia parte do lore criado por ele e pela produção. “Seria uma piada do Coringa para o Batman, após ele levar um grande soco em seu dente pelo herói. Foi uma escolha estética que eu desejei não ter feito. Fui muito criticado por isso, obviamente”.

Veja mais em Cinema!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin