A vida de William Shakespeare (1564-1616) ainda é um mistério, os registros se limitam a alguns documentos como de batismo, casamento e testamento. Desde o século 19, estudiosos questionam a autoria de suas obras. Agora, uma machine learning identificou como outro autor contribuiu para Henrique VI, peça de Shakespeare.

Shakespeare era o principal dramaturgo da companhia de teatro The King’s Men, e após sua morte foi substituído por outro autor famoso da época: John Fletcher.

James Spedding, editor de Sir Francis Bacon, a quem estudiosos atribuem a autoria de alguns textos de Shakespeare, já observava que certas cenas e versos de Henrique VI eram de Fletcher.

Usando o sistema de inteligência artificial, o pesquisador Petr Plecháč da Academia Tcheca de Ciência de Praga foi capaz de determinar, além das divisões das cenas, a autoria dos fragmentos da obra, que é dividida em três partes.

O algoritmo foi treinado com os textos de cada autor em questão, escritos na mesma época que Henrique VI.

Shakespeare: The Tragedy of Coriolanus, The Tragedy of Cymbeline, The Winter’s Tale e The Tempest.

John Fletcher: Valentinian, Monsieur Thomas, The Woman’s Prize e Bonduca.

Depois de analisar cada uma delas e aprender o estilo dos autores, se baseando em 500 frequências rítmicas e 500 palavras mais usadas por cada um, o algoritmo partiu para a análise de Henrique VI.

Combinando o que aprendeu sobre os autores, ele indicou que Fletcher escreveu cenas de quase metade da peça. O algoritmo ainda foi capaz de revelar como a autoria não muda apenas nas novas cenas, mas também no final das cenas anteriores.

Por exemplo, no Ato 3, Cena 2, o algoritmo sugere uma autoria mista após a linha 2081 e descobre que Shakespeare assume completamente a linha 2200, antes do início do Ato 4, Cena 1.

O sistema também foi treinado para identificar o trabalho de Philip Massinger, outro autor atribuído às obras de Shakespeare, mas encontrou poucas evidências de seu envolvimento. “A participação de Philip Massinger é bastante improvável”, conclui.

Plecháč afirma que a combinação de modelos baseados em versificações e modelos baseados em palavras “treinadas no drama inglês do século XVII” tem “alta precisão no reconhecimento da autoria”.

O pesquisador sustenta que Henrique VI é, “com grande confiabilidade”, o resultado da colaboração entre William Shakespeare e John Fletcher.

Abaixo você pode analisar os resultados, onde cada linha vertical corresponde a uma cena. Em roxo, os fragmentos escritos por Shakespeare, em verde, os de Fletcher.

IA indica como outro autor contribuiu para peça de Shakespeare
Henrique VI, peça de Shakespeare, foi co-escrita com o dramaturgo John Fletcher

Leia o estudo.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin