O curta-metragem animado “Le Silence de la rue”, de Marie Opron, da Miyu Productions, conta a história silenciosa de uma pessoa urbana que de forma desesperada tenta apreciar os pequenos pontos de beleza da cidade.

Isso é atrapalhado, no entanto, quando sempre essa pessoa tenta se conectar com a natureza, uma multidão de habitantes da cidade e viajantes passa e engole toda a existência dessa pessoa em sua massa gigante.

De novo e de novo.

Finalmente, até que o propósito da existência dela dê lugar para a obediência.

Não adianta resistir.

No final das contas, é um retrato de como as cidades grandes retiram, pouco a pouco, a nossa sensibilidade em torno de tudo. Do que somos, onde estamos.

Nos esquecemos dos cheiros, da beleza, da cor do céu, das pequenas coisas.

Este curta-metragem retrata muito bem esta sensação.

A sensação de se perder a sensibilidade e se tornar mais uma peça de uma multidão.

Toda a cor que tínhamos dentro se esvai.

E ficamos prontos para desempenhar nossas supostas tarefa na sociedade. Ou seja, caminhar [normalmente olhando para o chão], trabalhar, estudar. E repetir este ciclo. De novo. E de novo.

E de novo.

Le Silence de la rue

Veja mais curtas e animações!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin