Na terceira temporada de Stranger Things, Joyce e Hopper precisam de um código para acessar a base ultrassecreta russa nas profundezas do shopping. A chave é a constante de Planck, fórmula que diz respeito a energia e radiação, conceitos muito explorados na série.

O físico alemão Max Planck, quem deu início aos estudos da física quântica, desvendou a constante de Planck em 1900.

A constante diz respeito a quantidade de energia transportada por um fóton com a frequência de sua onda eletromagnética. É chamada de”constante” porque ela é sempre a mesma, não importa qual partícula seja considerada.

Planck descobriu que, para cada partícula de um átomo, há uma quantidade específica de energia consumida e de frequência de radiação emitida.

Até sua descoberta, acreditava-se que uma partícula se comportava emitindo luz (energia) ou ondas (radiação).

Os estudos de Planck revelaram que as duas grandezas atuam simultaneamente e em quantidades específicas que variam de acordo com o tipo de átomo.

Em Stranger Things, o cientista russo Alexei revela que a constante é chave para acessar a sala do laboratório, mas é Suzie, até então misteriosa namorada de Dustin, que lembra o número exato para seguir a missão: 6.62607004.

De acordo com cientistas da National Institute of Standards and Technology, a série se confundiu um pouco na hora de utilizar a fórmula da constante. O valor mencionado diz respeito a uma atualização de 2014.

Já que Stranger Things é ambientada em 1985, o número deveria ser o correspondente ao aceito na época: 6.626176* 10^-34.

Uma pequena confusão, mas é preciso saber que a constante foi atualizada à medida que os cientistas aprenderam a medi-la melhor ao longo do tempo, com instrumentos modernos em mãos.

Em 2018, a fórmula novamente foi atualizada e adotada como parte da redefinição do Sistema Internacional de Unidades. Atualmente, a constante de Planck é: 6.62607015 * 10 ^ -34 J.s.

Leia mais sobre Stranger Things!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin