Cientistas criaram anéis de lula impressos em 3D que não tem gosto de papelão, e conseguiram. Eles usaram proteínas de microalgas e feijão-mungo para criar esta proeza, e deu certo.

As microalgas são uma boa base porque algumas já possuem um sabor “marinho”, enquanto a proteína do feijão-mungo é um subproduto subutilizado da fabricação de macarrão de amido, também conhecido como macarrão de vidro, encontrado em muitos pratos asiáticos.

A criação dos anéis de lula exigiu a extração de proteínas de microalgas e leguminosas em laboratório, antes de combiná-las com óleos vegetais ricos em ácidos graxos ômega-3.

O resultado foi um fruto do mar vegano com perfil nutricional semelhante ao dos anéis de lula de verdade.

Essa pasta foi então submetida a mudanças de temperatura, permitindo que fosse facilmente extrudada pelas bocas de uma impressora 3D e moldada em anéis.

Embora a impressão 3D sozinha tenha imitado a estrutura e a textura do fruto do mar, ainda será necessário assar, fritar ou saltear os anéis, assim como com a lula real.

“Imprimimos filés de salmão com proteína de lentilhas vermelhas por causa da cor da proteína, e já imprimimos camarões. Agora, queríamos imprimir algo diferente com potencial para comercialização – anéis de lula. Substitutos de frutos do mar à base de plantas já existem, mas geralmente os ingredientes não incluem proteína. Queríamos criar produtos à base de proteína que fossem nutricionalmente equivalentes ou melhores que frutos do mar reais e abordar a sustentabilidade alimentar”, disse Dejian Huang, Ph.D., o principal investigador desta pesquisa.

Confira abaixo um vídeo do processo.

Anéis de lula impressos em 3D

Veja mais sobre tecnologia!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin