O FIFA é provavelmente a maior franquia de futebol dos jogos eletrônicos da atualidade, contudo, a desenvolvedora EA quer mudar o nome do game FIFA, um dos seus maiores sucessos, para EA Sports FC. E alguns analistas do setor já passaram a avaliar os riscos dessa alteração.

Rumores

Já há algum tempo os rumores dão conta de que a desenvolvedora e distribuidora de games, Electronic Arts, estaria insatisfeita com sua parceria com o órgão máximo do futebol mundial, a FIFA.  Dessa forma, surgiram recentemente alguns rumores de que a empresa trocaria o nome de sua franquia de futebol para EA Sports Football Club ou EA Sports FC. O responsável pelo vazamento desta notícia foi o jornalista Jeff Grubb, que relatou a alteração em seu podcast, Grubbsnax. “Eles estão prontos para seguir em frente, eles têm outro nome alinhado. Nós devemos ouvir sobre isso muito em breve”, afirma o jornalista.

Mesmo que a mudança possa ocorrer em breve, o próximo título da franquia ainda continuará sendo chamado de FIFA 23, já que a licença da EA junto à entidade do futebol tem duração até o final deste ano. Os rumores que apontavam uma alteração no nome da franquia começaram a ganhar destaque no ano passado, sendo um dos principais motivos para essa mudança o alto valor pedido pela FIFA para renovar a licença com a desenvolvedora de jogos.

De acordo com as informações  vazadas na época, a entidade teria “batido o pé” e pedido US$ 1 bilhão por um licença de quatro anos. Além da alta pedida, outro motivo pelo qual a companhia de jogos estaria disposta a seguir em frente sozinha seria porque o nome da entidade acabava gerando várias complicações contratuais no game, já que a empresa não poderia criar modos de jogo diferentes, já que eles eram restringidos pelo órgão.

Por conta disso, a Electronic Arts tem fomentado a ideia de mudança de nome dos seus games de futebol. Mas uma alteração desse tipo pode trazer mudanças significativas em um dos títulos mais populares da atualidade, e a dúvida que paira no ar é o impacto que isso irá causar.

No Brasil, por exemplo, o FIFA faz parte da coleção de uma boa parcela dos gamers, que além de promoverem disputas online com seus amigos ou até desconhecidos, também acompanham os torneios de eSports do título. Sendo que em território nacional o jogo é tão popular que seus torneios oficiais fazem parte até mesmo do catálogo de algumas plataformas com as melhores apostas esportivas, onde os amantes do game podem palpitar nos resultados dos campeonatos profissionais da modalidade. Contudo, esses sites não restringem a sua atuação aos torneios de eSports, cobrindo boa parte dos principais eventos esportivos do globo, proporcionando uma ampla variedade de opções de palpites para os usuários da plataforma, assim como promoções exclusivas que garantem um bom aumento no saldo do apostador.

Opinião dos analistas

Recentemente, o chefe de pesquisa em games do Ampere Analysis, Piers Harding-Rolls, conversou com o GamesIndustry.biz, site especializado na indústria dos jogos. Segundo o analista, deixar uma marca tão consolidada quanto o FIFA pode trazer diversas complicações comerciais – contudo, essa atitude também abrirá várias oportunidades para a Electronic Arts.

O analista ainda acredita que o principal risco nessa grande mudança é a perda de associação junto a uma marca que está no mercado há anos. E que isso deve prejudicar as vendas do futuro título da companhia por um período limitado, já que alteração de nome irá causar uma certa confusão nos consumidores.

Mas, para Harding-Rolls, há algumas medidas que a empresa pode adotar para contornar o problema. “No entanto, espero que a EA desvie parte de sua economia com as licenças para gastar muito no aumento do perfil de sua nova marca e se apoie fortemente em seus parceiros da indústria do futebol para aumentar o reconhecimento. O jogo da EA está tão arraigado que espero que muitos consumidores sigam com a nova versão do jogo com pouca dificuldade”, disse o analista.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin