Situações, lugares e pessoas bizarras sempre foram magnéticos aos nossos olhos. Somos fascinados pelo incomum e pelo que nos é considerado como estranho. No entanto, existem aqueles que dão um passo além e se aprofundam em curiosidade, como retrata a série documental da Netflix, Turismo Macabro.

Turismo Macabro

O jornalista neozelandês David Farrier é uma das pessoas que ultrapassam os limites da curiosidade, e durante os 8 capítulos do seriado, viaja em busca de diversas culturas e lugares inusitados, às vezes até perigosos.

Os episódios são divididos por regiões do mundo, onde David encontra pontos turísticos incomuns oferecidos a quem está disposto a sair da zona de conforto e se desapegar do que é estranho aos olhos estrangeiros.

Cultos religiosos, um grupo de pessoas que acreditam serem vampiros, um passeio turístico onde o ex-presidente americano John F. Kennedy foi morto, zonas radioativas e um país ditatorial temido por jornalistas. Esses são alguns dos pontos que o jornalista encontra pelo caminho.

David se arrisca para nos mostrar a diversidade presente em nossa civilização. E também que o que nos torna essencialmente humanos, é nossa excentricidade.

No final da série, podemos concluir que o estranho é só uma questão de ponto de vista.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin