Quase metade da população jovem e adulta, 40% das pessoas com mais de 12 anos, têm o habito de jogar videogame. O perfil dos brasileiros que costumam jogar games foi revelado por uma nova pesquisa encomendada da Datafolha pela BGS (Brasil Game Show).

A pesquisa ouviu 2.446 pessoas de 145 municípios do país. O levantamento exclusivo traça o perfil, comportamento e hábitos de consumo dos gamers brasileiros e traz informações referentes às variáveis gênero, faixa-etária, classe social, região, preferências de jogos, entre outras.

Quem são os brasileiros que costumam jogar games

Os 40% de jogadores correspondem a cerca de 67 milhões de brasileiros, sendo que 35,5 milhões (53%) são homens e 31,5 milhões (47%) são mulheres, com idade média de 30 anos.

Deste universo, a maioria está no Sudeste (44%) e Nordeste (28%), seguidos por Sul (13%), Norte (8%) e Centro Oeste (7%).

Cerca de 80% dos que consideram gamers disseram que os jogos são uma opção de entretenimento, diversão e passatempo. Na mesma pergunta, que podia ter mais de uma resposta, 22% disseram que jogam porque gostam; 11% para descansar e relaxar; 3% para exercitar a mente e a memória, e 2% para interagir com amigos e parentes.

Em relação aos estilos preferidos, lideram a lista: ação e aventura (39%), esportes (26%), estratégia (23%) e corrida (21%), sendo que a maior parte dos entrevistados possui o hábito de jogar dois tipos de jogos.

Outro dado importante mostrado pelo levantamento é a relevância dos esportes eletrônicos, um dos segmentos que mais cresce na indústria. Cerca de 40% dos gamers afirmaram que acompanham os eSports, especialmente os homens mais jovens, com idade de até 24 anos.

“Sempre foi um desafio encontrar dados que refletissem a realidade do mercado brasileiro de games, e o trabalho feito em parceria com o Datafolha muda totalmente este cenário. Há mais de uma década estamos em contato direto com os jogadores e as principais empresas do setor, e queremos aproveitar essa expertise para produzir e oferecer conteúdo e informações relevantes a todos aqueles que, no Brasil e no exterior, se interessam pelo nosso mercado”, comentou Marcelo Tavares, CEO e fundador da Brasil Game Show.

Ele também discorre sobre a pandemia do novo COVID-19, que mexeu com o hábito dos jogadores brasileiros. Ou seja, passando mais tempo em casa, é natural que eles dediquem mais tempo aos jogos. Em uma próxima pesquisa, veremos os resultados de como a quarentena mudou os costumes dos jogadores.

A Pesquisa BGS/Datafolha foi realizada no primeiro trimestre de 2020 e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Você pode ter acesso a mais dados do estudo por este link.

Veja mais sobre games!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin