Cientistas da NASA descobriram uma nuvem cósmica brilhante que pode ser resultado de uma colisão cataclísmica entre dois gigantes exoplanetas.

A equipe observava uma estrela semelhante ao Sol, com cerca de 300 milhões de anos, quando perceberam que ela diminuiu repentinamente e significativamente em brilho.

Eles investigaram mais de perto e descobriram que pouco antes desse declínio, a estrela apresentou um aumento repentino na luminosidade infravermelha que durou 1.000 dias.

No entanto, 2,5 anos após esse evento brilhante, a estrela foi inesperadamente eclipsada por algo durante 500 dias, causando o declínio repentino no brilho.

Isso sugere que dois gigantes exoplanetas, com várias dezenas a várias vezes a massa da Terra, colidiram um com o outro, criando tanto o pico infravermelho quanto a nuvem.

Para fins de referência, uma colisão como essa liquefaria completamente os dois planetas, deixando apenas um núcleo derretido cercado por uma nuvem de gás, rocha quente e poeira.

“Após o impacto, essa nuvem, ainda contendo o remanescente quente e brilhante da colisão, continuou a orbitar a estrela, eventualmente passando na frente dela e eclipsando-a”, disse Chelsea Gohd, Especialista em Engajamento Público da NASA.

Veja mais sobre ciência.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin