Pesquisadores da Universidade de Nova Gales do Sul desenvolveram uma tinta 3D que pode ser impressa no corpo de um paciente, diretamente. Um empolgante e grande avanço na área de bioimpressão 3D — tecnologia de impressão 3D para fabricar peças biomédicas que podem ser usadas para criar órgãos de reposição ou outras peças.

A inovação consiste em uma tinta cerâmica que permitirá aos médicos imprimir ossos em 3D.

A universidade da Austrália desenvolveu uma tinta cerâmica especial que pode ser impressa com células vivas em uma cavidade de um osso que foi removido ou destruído. De acordo com a Digital Trends, esta técnica “pode criar uma construção que imita com precisão os atributos físicos e biológicos do osso nativo”.

Até agora, a equipe de pesquisa foi capaz de imprimir pequenas estruturas ósseas.

“Esta é a primeira técnica desse tipo que pode criar uma construção que imita com precisão os atributos físicos e biológicos do osso nativo”, disse Kristopher Kilian, professor associado da Escola de Ciência e Engenharia de Materiais da da Universidade de Nova Gales do Sul. “Isso abre uma variedade de oportunidades [incluindo] o reparo de defeitos ósseos de grande porte [nos quais] o corpo não pode se reparar automaticamente, onde tais defeitos podem levar à perda do membro. Também podemos utilizar a tecnologia para gerar modelos ósseos para os cientistas estudarem a fisiologia [e] patologia óssea ou a triagem de medicamentos para a descoberta de novos medicamentos”.

O desenvolvimento envolverá testes em pequenos animais para saber se a tecnologia poderá ser usada em feridas maiores.

Parece que o futuro da medicina é promissor com o uso dessa tecnologia interessante. Mais informações sobre a novidade pode são mostradas no vídeo abaixo (em inglês), e também em um artigo publicado no IEEE Spectrum, também em inglês.

A tinta 3D que pode ser impressa no corpo

Veja mais sobre tecnologia!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin