Debra Bernier passeia pela praia próxima à sua casa em busca de materiais naturais que são transformados em figuras femininas em suas mãos habilidosas.

“Sou admirada pelas criações da Mãe Natureza”, ela diz.

A artista encontra no contato com a natureza uma cura e restauração, assim como uma conexão sagrada. As esculturas evocam suas sensações em meio à natureza, enquanto caminha ao encontro de seus materiais.

“Existe uma conexão sagrada entre nós e o mundo natural que é invisível. Eu tento tornar essa unidade visível através da minha arte”.

Debra passeia pela costa, vasculhando a areia e poças de marés para encontrar madeiras que vieram trazidas pelo mar. Para ela, as madeiras “flutuantes” surgem como sua própria escultura, criada pela própria natureza e pelo tempo.

“Quando trabalho em um pedaço de madeira no meu estúdio, penso nessa jornada e em como posso dar um capítulo final como obra de arte”.

As ninfas, formas e rostos humanos representam a essência feminina, que Debra enxerga na natureza. Evocando uma poética sobre o que, naturalmente, forma cada uma de nós.

“Sou encantada pela forma como cada pedaço é diferente. Existem muitas influências que podem moldá-los: clima, água, insetos, rochas e até a Lua e seus efeitos na maré participam de sua formação”.

Debra Biernier retrata a conexão sagrada com a natureza através de fantásticas figuras femininas
As fantásticas figuras femininas em madeira, de Debra Bernier
As fantásticas figuras femininas em madeira, de Debra Bernier
As fantásticas figuras femininas em madeira, de Debra Bernier
As fantásticas figuras femininas em madeira, de Debra Bernier
As fantásticas figuras femininas em madeira, de Debra Bernier

Leia também: O misticismo feminino na arte de Alexandra Dvornikova

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin