Apesar da apresentação de personagens novos e toda a introdução aos novos problemas, Loki sempre causou impacto pelas múltiplas facetas que o protagonista demonstra durante a história. No entanto, nos esquecemos facilmente de que o personagem já foi um vilão e, principalmente, deu muito trabalho até mesmo para os Vingadores. Ou seja, a sua ameaça é grande por um tamanho colossal, a ponto que um herói sozinho não dar conta da situação.

Dito isso, apesar dele estar caminhando por um trajeto de redenção…alguns fatores acabam ficando escondidos dentro das camadas ou sendo demonstrados apenas em diálogos e não em ações efetivas. Afinal de contas, como que mostrarão o “herói” da série agindo como uma grande figura maléfica? Pois bem, parece que os roteiristas da Marvel Studios decidiram pular esta parte e trouxeram parte do “deus da mentira” de volta – o que é um recurso de roteiro excelente, diga-se de passagem.

Neste segundo episódio, vemos ele e Mobius partirem atrás de um agente da TVA que abandonou o seu posto e foi tentar viver normalmente através da linha do tempo. Agora que todos sabem que são variantes e que foram arrancados do seu núcleo original, não ia demorar para isso despertar a curiosidade e anseios dos demais – e é exatamente neste ponto que voltamos a ver o grande vilão e também que conhecemos Brad.

Nem tudo será um lanche da tarde durante o episódio

Loki e Brad

Brad é um ator de cinema famoso e que aparece em Loki como um de seus principais alvos durante o capítulo. Isso porque, como dissemos acima, ele na verdade é um agente da TVA que abandonou a sua posição e está tentando reconstruir a própria vida – qual foi arrancada por Aquele que Permanece e, muito provavelmente, Ravonna Rensleyer. Como os soldados enviados tinham a missão de encontrar Sylvie, o protagonista e Mobius partem atrás dele – já que havia chances de ter concluído sua tarefa.

O plano é simples e sem muitas firulas – impedir Dox de podar todas as linhas do tempo que foram criadas e encontrar Sylvie. Pode parecer muita coisa para um pouco menos de 50 minutos de episódio, mas vou ser honesto com vocês e revelar que o tempo passa voando. Além disso, eles conseguem cobrir esta tarefa e muito mais, trazendo um entretenimento completo aos espectadores.

Se você me questionar, o que mais me chamou a atenção em Loki foram as cenas de interrogatório. Quando finalmente conseguem botar as mãos em Brad, depois de um verdadeiro show de habilidades que o protagonista tem em suas mangas, uma dura conversa ocorre entre os dois e Mobius – entregando tudo e mais um pouco para aqueles que estão assistindo. Verdades crueis são colocadas em cima da mesa e muito é questionado pelo agente recém-trazido de volta.

Este trio de atores brilha muito em conjunto

É neste ponto que o episódio realmente chama a atenção do público, revelando mais das facetas de cada um dentro desta trama. Afinal de contas, o deus da mentira não é mais um vilão? Ou é, lá no fundo? Mobius está calmo demais, mesmo depois de saber que ele é uma variante e foi arrancado de algum lugar da linha do tempo? Ou é apenas fingimento? Uma camada de profundidade foi adicionada para cada um, mostrando os anseios e coisas que ambos carregam consigo, lá no fundo da alma.

Não dá para falar deste capítulo sem aclamar a atuação de Tom Hiddleston, Owen Wilson e Rafael Casal. Os três brilham absurdamente, tanto nas cenas com mais humor quanto nos momentos de tensão que se seguem conforme as discussões se tornam mais acaloradas. Ainda que Ke Huy Quan retorne e chame bastante a atenção, não foi sequer uma disputa justa com este combo dos três interagindo entre si na frente das câmeras.

Loki ainda terá muito trabalho pela frente

Encontre a Sylvie

Desde o episódio 4 da primeira temporada de Loki que não era mostrado o personagem usando todos os seus poderes de algum modo. Isso é extremamente importante, já que como citamos lá no início do texto, este personagem deu trabalho até para os Vingadores – imagina o que é um agente da TVA ou algum “engraçadinho” na fila do pão? Portanto, um show de técnicas é revelado para voltar a fazer com que o público compreenda mais quem é o protagonista e porque ele está ali, no centro de tudo.

Porém, nem este conjunto de coisas é capaz de fazê-lo encontrar Sylvie – vista no último episódio chegando a um McDonald’s. Quando finalmente os dois ficam frente a frente, uma dura verdade recai sobre o astro principal: a mulher só quer retomar a vida que ela perdeu, independente da forma que seja, depois de perder décadas fugindo da TVA e se escondendo. É natural, fazendo o impacto ser ainda maior.

Ainda que Loki informe que no futuro a viu pelos corredores da TVA, com tudo entrando em colapso e buscando compreender o que isso significa – ele ainda não consegue convencê-la a largar sua liberdade para entrar neste espiral de bagunça e confusão que ambos viveram na primeira temporada. No capítulo onde vimos que ele ainda tem aquele ar ameaçador e complexo que nos fez gostar do personagem antes mesmo de ter sua própria série, é pesado vê-lo com um olhar de sofrência por saber que ele e sua variante seguirão caminhos separados.

Tudo leva até Kang

Combinando isso com uma iminente ameaça revelada por Ouroboros, essa temporada já está formando todos os elementos que precisamos para seguir adiante. Há algo prestes a destruir a TVA e todo o controle que eles têm sobre a linha do tempo. Loki e Sylvie se reencontrarão de alguma forma, mas como essa união vai ocorrer permanece em mistério. Mobius está cada vez mais incomodado com a história de ter sido arrancado de sua linha do tempo – ainda que não transpareça muito isso. Tudo está prestes a desabar e nós sabemos onde isso para.

Posso estar sendo apressado, já que poucas pessoas sabem – de fato – o que vai ocorrer daqui em diante. Mas vamos colocar na ideia que o colapso será inevitável, já que o surgimento do exército de Kangs é crucial para os dois filmes dos Vingadores que teremos nos próximos anos. O protagonista está tentando, mas sabemos que ele não conseguirá impedir a chegada deles. A questão maior será: onde a TVA, seus agentes e personagens vão parar dentro de todo este universo compartilhado? Aos poucos, isso está sendo construído bem na nossa frente e logo teremos uma resposta.

Loki está sendo exibido na Disney+ todas as quintas-feiras, a partir das 22h (horário de Brasília). Veja mais em Críticas de Séries!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin