Madeleine

Há uns 15 anos, em um final de tarde ensolarado, Madeleine, esta linda francesa, me veio um dia como quem não quer nada. Sua forma perfeita e seu aroma me conquistaram. Foi amor à primeira vista. O que posso dizer dela? É macia, perfumada e absolutamente divina!

Diretamente da região de Lorraine, e amada por 10 entre 10 pessoas pelo mundo, ela foi até imortalizada por Marcel Proust em seu livro “Em Busca do Tempo Perdido”.

Entenda o que é – e como fazer – a Madeleine no vídeo abaixo

Sua origem tem duas versões, ambas com uma pessoa com o homônimo: Madeleine Paulmier.
A primeira diz que ela foi criada por uma doceira do século XIX, a outra que seria criação de uma confeiteira da corte de Louis XV.

Madeleine, o doce preferido do Proust

Mas não se enganem, ela não é um mero bolinho. Preparado em uma assadeira em forma de concha, este bolinho de limão siciliano é feito com açúcar, farinha, ovos, manteiga, açúcar ou mel e muito amor, ah! l’amour. É o que há de melhor na confeitaria francesa.

Tão amada que virou música dos Pet Shop Boys, a canção: “Memory of the Future”, que faz também referência à Proust. Ouça abaixo.

“Over and over again
I keep tasting that sweet madeleine
looking back at my life now and then
asking: if not later then when?” – trecho de “Memory of the Future”. 

Tão fantástica que até os brutos a adoram. Jason Statham que o diga em Carga Explosiva. E os policiais também.

Então já estão com água na boca? Madeleine, Je t’aime.

Leia mais sobre gastronomia

Autor: Philip Shin

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin