A máscara do Pânico, famosa mundialmente pelo filme de terror clássico dos anos 90, foi criada por pura sorte. E a gente nunca imagina de onde saíram essas ideias.

Você já se perguntou como certos visuais icônicos são feitos? De máscara de Michael Myers, ao chapéu de Freddy e camisa listrada, existem algumas opções de figurino que foram personalizadas para os personagens. Para o Ghostface, o assassino do Pânico, nem tanto.

Embora soubéssemos que o conceito era fazer com que a máscara emulasse a famosa pintura de Edvard Munch, “O Grito”, um dos personagens da capa do álbum do Pink Floyd “The Wall”, e os personagens fantasmagóricos que apareceram na década de 1930 dos desenhos animados de Betty Boop, agora sabemos que a infame máscara não foi desenhada por ninguém associado ao filme.

Na verdade, foi puramente por acaso durante um reconhecimento de localização que a máscara foi encontrada. Encontrada em uma caixa de coisas em uma garagem, a máscara foi trazida de volta. Mas depois de muitas tentativas fracassadas, eles finalmente decidiram apenas obter os direitos de uso da máscara.

A decisão da Fun World de deixá-los usar a máscara foi provavelmente uma de suas melhores decisões, já que eles ainda detêm os direitos do que agora é o traje de Halloween mais usado e vendido nos Estados Unidos.

Confira o vídeo abaixo para ouvir a estrela do Pânico, Neve Campbell, e o escritor Kevin Williamson contarem a história eles mesmos (em inglês).

A história da máscara do Pânico

Veja mais sobre Cinema e TV!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin