5 motivos para assistir Homeland

Homeland é um seriado singular criado por Howard Gordon e Alex Gansa. Baseada na série israelense Hatufim, de Gideon Raff, a trama acompanha Carrie Mathison, uma oficial da CIA, cheia de problemas psicológicos, que acredita que o Sargento Nicholas Brody, um fuzileiro norte-americano preso por oito anos pela Al-Qaeda, se converteu ao islamismo e passou para o lado inimigo se tornando uma ameaça à segurança nacional.

Abaixo listamos alguns motivos pelos quais esta série é tão significativa e merece ser assistida por você.

Motivos para assistir Homeland

6 – Os Estados Unidos não são os mocinhos, muito pelo contrário

5 motivos para assistir Homeland

Talvez o melhor aspecto de Homeland é que o seriado não puxa o saco dos Estados Unidos, como estamos acostumados a ver em produções locais (vide 24 Horas ou seriados do gênero). A narrativa constantemente questiona as ações dos norte-americanos em relação aos países do Oriente Médio e grupos que eles chamam de “terroristas”. Muitas vezes, o telespectador se pega entre o fogo cruzado, questionando sobre quem seria os verdadeiros terroristas da história. É um jogo de intrigas e de poder. Ninguém ali é mocinho. Cada ação tem sua consequência, e essas consequências não são brandas.

5 – Aproximação com a realidade

HOMELAND311201310293170

Diferente do que costumeiramente vemos em produções norte-americanas, não há uma “maquiagem” para justificar as ações de organizações secretas, militares ou da CIA. Há uma grande relação com o mundo real neste seriado, e nem sempre as operações  realizadas pelos EUA condizem com o jeito mais correto de agir. Claro que é uma série de ficção, não dá para levar tanto a sério, mas é interessante acompanhar o jogo de poder e as decisões do alto escalão das companhias de segurança dos Estados Unidos.

4 – Trama envolvente e que surpreende

homeland-review

Homeland é eletrizante. Você fica preso na tela e vai querer saber como a história se desenrola de qualquer jeito. Tudo acontece de forma dinâmica e rápida. Os personagens são interessantes e profundos, e cada atitude gera reações, criando uma grande bola de neve. E, ao decorrer dos episódios, a história fica mais sólida e realmente prende o telespectador. Dá para se surpreender com os eventos que acontecem entre as temporadas e até entre um episódio e outro.

3 – Um pouco sobre os países do oriente médio

804_4_0_prm-keyart_1024x640

Como o seriado lida com personagens e uma história de conflitos entre os EUA e Oriente Médio (Afeganistão, Paquistão e países vizinhos), dá para aprender um pouco sobre esses países, em relação a sua geografia e cultura em geral.

2 – Momentos tensos e um dos melhores finais de temporada de todos os tempos

homeland_damian_lewis_311_a_l

Há muitos momentos que realmente nos deixam nervosos neste seriado. Como se trata de terrorismo e espionagem, muitos personagens passam por maus bocados ou situações extremas. Isso faz com que os telespectadores fiquem tensos ao acompanhar a narrativa. Além disso, o final da terceira temporada é impactante e um dos melhores que já vimos até agora em um seriado (talvez só não ganhe de Breaking Bad!).

1 – A quarta temporada ainda vela pena!

Homeland-season-three-012

Homeland está atualmente na quarta temporada e é exibida pelo canal Showtime. A trama continua a narrativa que acompanha Carrie Mathison e ressalta questões morais e a frieza dos personagens envolvidos no seriado.

Com drones, traição e maternidade, a nova temporada é marcada pela alocação da protagonista no Oriente Médio e traz uma Carrie mais lúcida, depois de várias temporadas de seu sofrimento com a doença mental.

Com um episódio de estreia de duas horas, a série continua sólida e merecendo a sua atenção!

Leia também 6 motivos para assistir a série Vikings

Subscribe
Notify of
guest

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
marcela ag
marcela ag
9 anos atrás

paquistão…oriente médio? meu deus….ja viu como é a capital do paquistao de verdade…NADA LEMBRA como é mostrado no seriado…..é um otimo seriado, amo……asissti tudo ja, mas falar que é a realidade é sacanagem, que nem acreditar que brasil é realmente lugar de puta e macacos andam na rua

Jordison Francisco Ramos
Jordison Francisco Ramos
3 anos atrás

Podemos dizer que Carrie foi um dos personagens mais bem construídos da história – ao lado de Brody, Saul, Dar Adal e Brody … Seria possível esclarecer as seguintes dúvidas:

– Você gostaria de ver Homeland revelar como a CIA explicou Brody no Irã e sua morte para a imprensa americana?

– Claramente, a capacidade de Javadi de receber crédito pela captura de Brody ajudou sua causa no Irã, mas o governo dos EUA revelou o papel de Brody no assassinato de Akbari?

– Seu nome foi limpo para o ataque da CIA? Adoraria saber o que você pensa.

– Outro fio solto: Paul Franklin e o assassinato do “verdadeiro” homem-bomba da CIA. Ele acabou fazendo aquela cena … por quê ??

Carrie foi publicamente humilhada, espancada, dopada, baleada e colocou sua vida em risco inúmeras vezes sem hesitar, apenas para fazer os outros verem Brody como ela o via … e ela conseguiu. Abu Nazir, a CIA, Jessica e o próprio público do show, ninguém chegou perto de ver Brody com a clareza que Carrie sempre viu. Carrie sempre leu Brody como ninguém.

Ah, o diálogo da Carrie com o Javadi foi incrível, será um dos momentos mais marcantes da série, sem dúvida!
“E o que você queria, que era que todos vissem o que você vê nele. Isso aconteceu. Todo mundo vê através dos seus olhos agora … ”

– Como Carrie viu Brody? e como os Estados Unidos perceberam isso? É o mundo?

Jordison Francisco Ramos
Jordison Francisco Ramos
3 anos atrás

A 3ª temporada – mal organizada – não correspondeu à 1ª e 2ª como deveria ser.

Comparado com a maioria das temporadas foi fraco, já que o enredo e os problemas do enredo que foram esquecidos ou tratados brevemente se destacaram na temporada 3. Não houve “caça” nas cenas de Brody no início da temporada para fazer parecer que ele realmente era o NOS desejado.

Onde Roya Hammad e seu parceiro terrorista Mister X … Eles estavam?

Nunca recebemos uma explicação para os acontecimentos em torno de como o carro de Brody foi movido e seu envolvimento, apenas o que obtivemos foi o “verdadeiro” autor da bomba na CIA em um hotel que devemos acreditar ser um super salto que mudou o roteiro .

Para tal investimento em contar histórias em torno da família de Brody nas últimas 3 temporadas, para ele simplesmente desaparecer do jeito que desapareceu, foi uma perda de tempo – para tornar a história de Dana pior, era superficial.
E todas aquelas cenas sobre Mike e a esposa de Brody continuamente apaixonados um pelo outro, e apenas terminar na terceira temporada foram inúteis – e o filho de Brody desapareceu.

E os amigos marinhos de Brody que pensavam que ele fazia parte da conspiração?

E a subutilização de Quinn ao longo da temporada após ser fundamental no início da estreia da segunda temporada.

Todos pontos positivos, eles deveriam ter feito da pátria um espetáculo desta 3ª temporada e abordar todas as tramas possíveis!

Claire Danes e Damian Lewis nos deram, nas palavras de Damian, “dois pássaros de asas quebradas meio que mancando e circulando um ao redor do outro” em Carrie e Brody de uma forma tão convincente que mesmo que realmente terminasse em lágrimas, foi um GRANDE PASSEIO enquanto durou. E se você sente falta desses dois tanto quanto nós, você pode querer reviver o AMOR com Carrie e Brody: Foi Amor? SIM.

Homeland teve um final sensato, encerrou todas as histórias de Carrie, enquanto continuava a história contínua da rivalidade da América e da Rússia. A série termina, e não acaba, só que melhor do que isso foi ver todas essas performances incríveis de Davis, Damian Lewis, Rupert Friend e Mandy Patinkin …

Pin