Um novo dinossauro descoberto na Patagônia, chamado cientificamente de “Bajadasaurus pronuspinax”, parece ter sido uma criatura realmente incrível.

Trata-se de um herbívoro que espantava os predadores com diversas pontas nas costas, que saiam como grandes espinhos em sua coluna vertebral.

Ele viveu há mais de 140 milhões de anos, na região onde hoje é a Patagônia, no sul da Argentina.

A descoberta foi publicada na revista Nature, e o nome do dinossauro veio de um amálgama de espanhol, grego e latim, significando “lagarto de Bajada com espinhos curvos para a frente”.

“Acreditamos que os longos e agudos espinhos – muito longos e finos – no pescoço e nas costas do Bajadasaurus devem ter sido para deter possíveis predadores”, disse Pablo Gallina, um pesquisador assistente do conselho estadual de investigações científicas e técnicas (CONICET) e Universidade Maimonides.

Apesar dos espinhos terem a aparência resistente, de acordo com o pesquisador, um golpe ou ataque de outros animais poderiam fraturar ou quebrar essas “pontas”, que se assemelham com chifres de diversos mamíferos.

A projeção do novo dinossauro descoberto na Patagônia

Uma reprodução do seu pescoço está em exibição no Centro Cultural de Ciência de Buenos Aires.

“Estudos sugerem que este animal passou a maior parte do tempo se alimentando de plantas terrestres, enquanto suas órbitas oculares, perto do topo de seu crânio, permitiram que ele ficasse de olho no que estava acontecendo ao seu redor”, relata uma declaração do Centro Cultural.

Gallina disse que o resto do esqueleto de Bajadasaurus provavelmente ainda está em Bajada Colorada, mas a área é tão confusa e cheia de fósseis que “é muito difícil reconhecer o que é deste espécime e o que é de outro”.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin