O fotógrafo italiano Gustav Willeit captura silhuetas humanas em contraste com a imensidão da natureza em sua série intitulada PETRAT II.

Das vastas paisagens glaciais da Islândia, às gigantes Dolomitas italianas, cada foto explora a fragilidade do homem diante da imponência da natureza.

O homem é fotografado em uma distante perspectiva, sempre de costas, observando o horizonte do pico de uma montanha ou da beira de um penhasco, enfatizando seu tamanho em comparação com as paisagens colossais.

“As montanhas, retratadas em suas arquiteturas de incríveis variantes e infinitas tonalidades cromáticas, revelam outro elemento essencial: o silêncio – o tipo de silêncio que convida o espectador a ouvi-lo. Esse silêncio não é perturbado pela presença da figura humana, que é inserida nessas paisagens como uma tentativa de apresentar um elemento familiar e apreensível. No entanto, o efeito é bem contrário: a figura humana não é tranquilizadora, mas escapa à razão ao suscitar um sentimento de insensibilidade e impotência”, diz o fotógrafo.

A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem
A imensidão da natureza diante do homem

Siga o trabalho de Gustav Weillet no site oficial e Instagram.

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin