A escrita tem suas limitações em relação à fala, em termos de comunicação de sentimentos, porque é um tanto complicado interpretar a entonação do que foi escrito. Afinal, quem nunca passou pela falha de comunicação em interpretar uma frase como grosseria por conta de um simples ponto final?

Esses pequenos mal-entendidos acontecem porque às vezes a pontuação dá um sentido diferente do que o autor na verdade pretendia. O ponto final, por exemplo, é realmente um dos grandes agentes do caos. Um estudo conduzido pela Universidade de Binghamton, de Nova York, apontou que mensagens com ponto final são comumente percebidas como menos sinceras do que aquelas que não usavam pontuação.

Bem, na Internet os emoticons e GIFs estão aí para tornar tudo isso mais fácil, não é?

Muito antes que isso, lá pelo século 16, já foram criadas pontuações que expressavam sentimentos para evitar esses equívocos. Como por exemplo, “ponto de questão retórica”, criado pelo inglês Henry Denham, em 1580. Ou a “vírgula exclamação”, criada por canadenses em 1992, para enfatizar algo.

O site Progressive Punctuation, reuniu “uma coleção de pontuações perdidas que vão melhorar muito a comunicação escrita de hoje” – de acordo com a descrição.

Lá é possível encontrar muitos sinais gráficos que nunca poderíamos imaginar, e cada um deles acompanhado de informações sobre autoria, ano de criação e instruções de como usá-los, com exemplos de aplicação. Todos disponíveis para download.

“Aumentando a consciência sobre essas pontuações pouco usadas, esperamos começar uma discussão sobre o presente e futuro da nossa escrita, e até integrar pontuações à nossa língua, acabando com mal-entendidos de uma vez por todas”, descreve o site.

As pontuações que expressam sentimentos comuns

As pontuações que expressam sentimentos comuns

O ponto final “seco” pode ser substituído pelo “Ponto Final Amigável”, criado em 2010 para acabar com a confusão de sua interpretação como tom de sarcasmo ou rispidez.

 

 

 

 

As pontuações que expressam sentimentos comuns
O “Ponto de Dúvida”, foi criado pelo francês Harvé Bazin em 1966, para finalizar uma frase com um tom cético”.

 

 

 

 

 

Já o “Ponto de Sarcasmo”, foi criado em 2006 por Douglas e Paul Sak, para finalizar frases e, como o nome já diz, enfatizar o sarcasmo delas.

 

 

 

 

 

 

“Ponto de Autoridade”, também criado por Harvé Bazin em 1966, determina a frase em tom autoritário.

 

 

 

 

 

 

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin