Aplicativos espiões como Life360 e FindMyFriends são ferramentas de monitoramento digital que permitem aos usuários ver a localização de familiares, amigos ou qualquer pessoa que permita que você os rastreie.

Esses aplicativos possuem o potencial de rastrear a bateria do telefone celular, histórico de localização e com uma assinatura premium, relatórios de condução, alertas de crime e detecção de acidentes.

Há muito debate sobre os prós e os contras de rastrear parceiros, amigos e familiares.

De uma perspectiva psicológica, esses aplicativos nos forçam a abordar questões como níveis desejáveis ​​de privacidade versus ‘sentir-se vigiado’ e os custos versus benefícios do rastreamento.

Tudo se resume a confiança e regras básicas.

O discurso de vendas do Life360, o aplicativo que está recebendo muita atenção da imprensa agora, afirma aproximar as pessoas.

Monitorar não é a mesma coisa que proximidade. Aplicativos como esses são realmente marketing para nosso medo primordial da incerteza e do perigo sob o disfarce de nossa necessidade de conexão.

Ele oferece a ilusão de que as informações nos manterão seguros e conectados e não aborda as principais questões que estão em risco no ato de monitoramento: confiança e consentimento.

Pode haver benefícios claros no monitoramento compartilhado em certas situações, como em parques de diversões, rodoviárias ou aeroportos.

No entanto, antes de ficar animado e baixar um rastreador de celular, há duas coisas importantes a lembrar:

  1. Você já pode fazer tudo o que o aplicativo oferece apenas mandando uma mensagem de texto ou ligando;
  2. Há implicações psicológicas para estes aplicativos que, no interesse de sua saúde relacional, você precisa considerar e discutir para que o aplicativo seja um contribuinte positivo para seus relacionamentos e sua saúde mental.

Regras básicas de uso: Converse sobre isso

Para relacionamentos, tudo começa com conversas para explorar e discutir as nossas expectativas.

Você fica com raiva quando seu parceiro não responde a uma mensagem de texto? Você acredita quando eles dizem que terão que trabalhar até mais tarde?

Se você puder esclarecer as coisas que são úteis e contribuem para o seu relacionamento, você será capaz de usar esses aplicativos de maneiras muito positiva.

Lembre-se de que a confiança é fundamental para um bom relacionamento, não o monitoramento de localização.

Rastreando crianças e adolescentes com aplicativos espiões

Paternidade é um assunto mais difícil, todos nós pensamos que nossos filhos precisam de proteção, muitas vezes quando eles acham que não precisam – e às vezes quando realmente não precisam.

O uso positivo do monitoramento de localização é apenas uma das muitas coisas que resultarão de conversas honestas sobre o uso da tecnologia com frequência.

Monitorar todos os tipos de comportamento, não apenas a localização, faz parte da paternidade, mas o que acompanhamos muda com a idade.

O monitoramento não substitui os valores e o pensamento crítico.

O rastreamento de localização tem que ser parte de um quadro maior para que faça sentido para uma criança, porque a web está cheia de soluções alternativas para burlar os aplicativos.

Seu papel como pai é fornecer orientação, estrutura e apoio adequados. Não é para pairar e espionar.

Os aplicativos de compartilhamento de localização podem ser eficazes quando o uso é combinado de forma colaborativa e transparente e é visto por todas as partes como cuidados, ensino e apoio, não punição e falta de confiança.

Em todos os casos, seus usos devem ser avaliados pelos benefícios, não pelas capacidades de policiamento.

Considere se o aplicativo oferece ou não a um adolescente as habilidades e o suporte de que ele precisa para ser um adulto independente.

O mais importante a lembrar é que esses aplicativos não são tudo ou nada, eles podem ser ligados e desligados conforme a situação.

Veja mais sobre tecnologia!

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Pin